7 de dezembro de 2012

ENADE APONTA ALTA ACADÊMICA PARA UFRA E UFPA


Exame aponta alta acadêmica

Ufra e UFPA melhoram notas no Enad no Índice Geral de Curos

07/12/2012
O resultado do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), realizado pelo Ministério da Educação apontou uma evolução no desempenho dos alunos em Universidades, Faculdades e Centros Universitários do Estado do Pará no último ano. O número de instituições de ensino superior com nota 4 (em uma de 1 a 5) no Índice Geral de Cursos (IGC) triplicou entre 2010 e 2011.

No ano passado, apenas a Faculdade Metropolitana da Amazônia (Famaz) figurava entre as entidades de educação superior com nota 4. Na última avaliação, entraram para o seleto grupo a Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade Federal Rural do Pará (Ufra).

O cálculo do IGC inclui a média ponderada dos conceitos preliminares de curso e os conceitos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), responsável por avaliar os programas de pós-graduação das instituições. Dentro dessa avaliação, novamente, nenhuma instituição de ensino superior no Pará alcançou a nota máxima (5). Já oito tiveram notas igual a 2, consideradas insatisfatórias na avaliação do MEC, o que corresponde a 33% das instituições avaliadas no Estado (o mesmo percentual do levantamento de 2010). Outras três ficaram sem classificação (SC). Todas elas são instituições privadas, exceto pela Universidade Federal do Oeste do Pará. Em 2011 foram avaliadas 28 instituições contra 30 de 2010.
Por outro lado, um curso superior anotou classificação máxima no Conceito Preliminar de Curso (CPC), que avalia o rendimento dos alunos, infraestrutura e corpo docente. O curso em questão é o de pedagogia da Faculdade Ideal (Faci), situada em Belém, que alcançou a menção 5. Em 2010, nenhum curso paraense chegou a nota cinco e apenas 5% chegaram a nota 4. Ano passado, essa porcentagem aumentou para pouco mais de 10%. Com nota satisfatória (3), em 2011, ficaram 42% dos cursos das instituições paraenses (era 31% em 2010). O número de cursos com nota entre 2, 1 e SC subiu de 30% para 50%, mas a quantidade de cursos avaliados também aumentou entre os dois anos, saiu de 70 para 177 cursos avaliados pelo exame realizado pelo Mec em todo o País.
Fonte: O Liberal

Reações:

1 comentários:

Douglas M. disse...

Pq em todos os lugares só colocam o nome da UFPA em letras maiúscula e da UFRA não ?