10 de outubro de 2012

TRT8 NA ERA DIGITAL


TRT da 8ª Região entra na era digital
SEM PAPEL
Agora, o tribunal só receberá novos processos em meio eletrônico

Desde ontem, as quatro Varas do Trabalho de Ananindeua e o Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT 8, que inclui Pará e Amapá) só recebem novos processos de forma eletrônica. No município vizinho de Belém, há uma média de 800 petições iniciais realizadas diariamente. O início do funcionamento do processo digital foi marcado por cerimônia presidida pelo presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro João Oreste Dalazen, na sede do TRT, em Belém.
Dalazen disse que o serviço implantado no Pará é a versão amadurecida e definitiva do processo eletrônico que vem sendo experimentado pelo TST em outros cantos do resto país. Ele revelou que foi preciso fazer adaptações. Segundo o ministro, o Pará é a 18ª região a implantar o sistema. "São 47 Varas no país, a partir de hoje (ontem), a operar exclusivamente com o processo eletrônico para os novos peticionamentos", destacou.
A plateia formada por cerca de 300 pessoas, entre servidores e advogados, assistiu ao primeiro peticionamento eletrônico, exibido em telão. Um advogado acessou a página da Vara e utilizou a sua assinatura digital para protocolar seu pedido. Na prática, o que ocorre é a eliminação da presença física do advogado na sede das Varas ou TRT para ajuizar e movimentar ações trabalhistas. Até de casa, tanto eles quanto os juízes poderão acessar as peças processuais.
Até ontem, em Ananindeua e no TRT, era preciso ir ao local, protocolar, anexar cópias de documentos, aguardar correspondência oficial com as datas das audiências e assim por diante. Na Justiça, havia também a movimentação física do material, com distribuição para os despachos. Aqueles que já existiam até o último final de semana continuarão da forma em que estavam.

Reações:

0 comentários: