Desperdício de dinheiro público!

Governo da Prefeita Eliene Nunes Joga dinheiro no ralo em obra que não deu certo 2 vezes (Ponto de Moto-taxi).

AÇÃO SORRISO!

Ajudando A Criar Um Mundo Melhor!

Valmir Climaco, Trabalhando Para Desenvolver a Região!

Bela Orla, calma e serena!

Uma das mais lindas paisagem desta região, o Rio Tapajós!.

27 de julho de 2016

ITAITUBA/PA - JUIZ SANTARENO SERÁ TITULAR DA VARA FEDERAL DO TRABALHO DE ITAITUBA!

Tribunal do Trabalho promove juiz substituto para titular da Vara de Itaituba
Por Jeso Carneiro


Foto – Norton Sussuarana

Dennis Jorge Jennings [foto] acaba de ser promovido, pelo TRT8, de juiz substituto para titular da Vara do Trabalho de Itaituba, pelo critério de antiguidade.

O magistrado substitui Milene Moutinho da Cruz, removida para a titularidade da 1ª Vara do Trabalho em Parauapebas.

Criada em 1992, a vara trabalhista em Itaituba tem também jurisdição sobre 5 municípios e um distrito – Aveiro, Jacareacanga, Novo Progresso, Rurópolis e Trairão, além do distrito de Castelo dos Sonhos (Altamira).

Santareno, Dennis Jorge Vieira Jennings toma posse hoje em Belém do novo cargo, perante o presidente do TRT8, desembargador Francisco Sérgio Silva Rocha, mas antes de assumir a titularidade da VT de Itaituba, Dr. Dennis Jennings atuou por mais de dois anos como juiz substituto daquela Vara Especializada.

26 de julho de 2016

ITAITUBA/PA - POLÍCIA MILITAR DIMINUI POPULAÇÃO DE BANDIDOS. MENOS 5!!


Elementos, membros de uma quadrilha de assaltantes entraram em confronto com policiais civis e militares de Itaituba, no sudoeste do estado, mas levaram a pior cinco foram mortos no confronto.

Logo no início da manhã desta terça feira, 26 de Julho, a nossa equipe de reportagem chegou ao local, onde um grupo de populares acompanhava o resultado de uma operação que deixou saldo negativo para uma quadrilha especializada em assaltos. Pelo menos quatro viaturas e cerca de vinte policiais militares foram empregados na operação, que finaliza a primeira etapa de uma investigação iniciada por conta de sucessivos assaltos que vêm acontecendo em Itaituba e região. Dois deles aconteceram na segunda-feira, em uma loja de compra de ouro e uma agência de viagens.


Logo depois do assalto à agência, a polícia passou a monitorar o bando com o auxílio de um informante, que deu a localização. Inclusive, a casa onde a quadrilha foi encontrada já é conhecida por ser utilizada como QG de bandido. No ano passado, neste local, foram apreendidos mais de seis quilos de drogas.

Hoje, a reportagem teve acesso ao interior da residência, onde estava o resultado de um confronto ocorrido no fim da madrugada, que terminou com a morte de integrantes da quadrilha. Três corpos estavam na sala e dois no quarto. No local também foram encontrados uniformes de várias empresas e até da companhia elétrica; três pistolas, incluindo uma de uso restrito com a numeração raspada; duas motos, aparelhos celulares e vários outros objetos. O que também chamou a atenção foram os radiocomunicadores com a frequência da polícia.

Nos últimos meses, o aumento no número de assaltos em Itaituba fez a polícia elaborar um planejamento estratégico e monitorar pessoas suspeitas que já tenham tido passagem pelos registros policiais. Nas últimas duas semanas, pelo menos oito motos foram roubadas. Algumas foram utilizadas em assaltos, depois abandonadas. No último sábado, a Justiça concedeu saída temporária a vários internos das casas penais, e isso fez a polícia redobrar a vigilância. No último domingo, um preso que saiu no indulto foi assassinado a tiros no centro de Itaituba. Já na segunda-feira, aconteceram outros assaltos, e agora o confronto com a polícia. Segundo o comandante da operação, o trabalho vai continuar, com o objetivo de identificar outros integrantes da quadrilha.






Fonte: Repórter Mauro Torres- (SBT)
Postado por Junior Ribeiro

23 de julho de 2016

ITAITUBA/PA - PSDB CONVIDA PARA CONVENÇÃO PARTIDÁRIA NO BOTECO DO FABÃO!


ITAITUBA/PA - PSD CONVIDA PARA CONVENÇÃO NO KARRAPIXO!!


21 de julho de 2016

ITAITUBA/PA - PMN CONVOCA PARA CONVENÇÃO PARTIDÁRIA!!!

 



BELTERRA/PA - PRTB CONVOCA PARA CONVENÇÃO PARTIDÁRIA!!





ITAITUBA/PA - ESTRADA DO PIMENTAL ESTA ABANDONADA!!

As imagens constantes desta postagem, da estrada do Pimental,  foram enviadas ao blog por pessoas indignadas com o total descaso em que se encontra essa vicinal há muito abandonada pelo atual governo, pois, enquanto a prefeita-preguiça viaja atrás de prêmios duvidosos, a população rural não consegue se deslocar para vender seus produtos e, viagens que duravam questão de hora, duram duas e até quatro horas, porque o viajante precisa ter cuidado com as crateras, mossorocas e pontes que oferecem grande risco de morte à vida dos viajantes.
A ponte sobre o rio Itapacurá somente foi totalmente reformada com recursos da Eletrobrás porque a prefeita-preguiça não tinha dinheiro para a reforma. É válida e salutar as parcerias com os setores privados, com o Estado e a União porque assim, sobram mais recursos para serem aplicados em setores que demandem uma certa urgência, como saúde e educação. Mas não é o que se vê no atual governo, onde funciona apenas a Secretaria de Logística, que serve apenas para a compra de passagens para a PP ir à procura de convênios/recursos que quase nunca aportam em nossa cidade.  


20 de julho de 2016

JURUTI/PA - PROMOTORA DE JUSTIÇA É ALVO DE OFENSAS POR RECOMENDAR CANCELAMENTO DE SHOW DE VICTOR & LÉO!!

Em nota, Ampep sai em defesa da promotora de Juruti, alvo de ofensas nas redes sociais
Publicado 20 de julho de 2016 | Por Jeso Carneiro


Imagem: Facebook
Em nota emitida hoje, 20, a Ampep (Associação do Ministério Público do Pará) saiu em defesa da Promotora de Justiça Lívia Tripac Miléo Câmara, de Juruti/PA, alvo de ofensas e informações inverídicas nas redes sociais.

Foi ela que recomendou o cancelamento do show de 300 mil reais da dupla Victor & Léo que o prefeito Marquinho Dolzane (PSD) resolveu bancar com recursos públicos.

Segundo a nota, Lívea Câmara pediu o cancelamento para “garantir a defesa do patrimônio público e social”, já que servidores municipais estão com salários atrasados.

Abaixo, a íntegra da nota de esclarecimento
♦ ♦ ♦
A Associação do Ministério Público do Estado do Pará (Ampep) vem a público prestar esclarecimentos a respeito de recomendação expedida pela associada Lívia Tripac Mileo Câmara, titular da promotoria de justiça de Juruti.

Esta Associação repudia as ofensivas e inverídicas declarações proferidas contra o Ministério Público por meio das redes sociais.

Com o objetivo de elucidar os fatos, a Ampep presta os seguintes esclarecimentos:

– A recomendação solicita o cancelamento do contrato no 37/2016, por meio do qual o município de Juruti contratou a dupla de cantores Victor e Léo para a festa dos visitantes no Festival das Tribos 2016. O valor acordado foi de 300 mil reais;

O pedido de cancelamento foi feito após o recebimento de diversas denúncias de falta de pagamento do funcionalismo público municipal. A promotora informa, inclusive, que já abriu procedimento para apurar o motivo desse atraso estar ocorrendo;

Além do cancelamento, a recomendação pede que seja contratada uma atração cultural que esteja em consonância com a realidade econômica atual da cidade, realocando parte dos recursos para que seja feito o pagamento correto do funcionalismo público municipal. Diversos outros artistas também possuem visibilidade e capacidade de atração de público;

– A recomendação expedida foi uma atitude de caráter preventivo, que visou garantir a defesa do patrimônio público e social.

Os servidores possuem direitos sociais previstos na Constituição Federal e os seus salários são créditos de natureza alimentar.

Além disso, em municípios com dificuldades financeiras o administrador tem o dever de otimizar a alocação de recursos públicos e satisfazer as necessidades mais urgentes da população.

Esta Associação reafirma ainda o seu compromisso em defender as prerrogativas dos membros do Ministério Público e repelir quaisquer interferências ou iniciativas difamatórias a seus associados.

Os membros ministeriais pautam seus atos em normas e leis, agindo sempre em prol da sociedade de um modo geral.

MAIS SOBRE O CASO!
Show de Victor & Léo em Juruti: MP quer saber a origem do dinheiro
Publicado 12 de julho de 2016 | Por Jeso Carneiro

O MP (Ministério Público) do Pará em Juruti entrou no caso do show de R$ 300 mil, denunciado pelo blog, que o prefeito de Juruti, Marquinho Dolzane (PSD), contratou para a festa de abertura do festival das tribos no próximo dia 28.

A promotora de justiça Lívia Tripac Miléo Câmara deve enviar, ainda hoje, ao prefeito ofício no qual solicita informações sobre a origem do dinheiro desembolsado para a apresentação da dupla sertaneja Victor & Léo (foto).

Em contato há pouco com a mineradora Alcoa, o blog obteve a informação que a empresa não repassou à prefeitura nenhum recurso para patrocínio do show da festa dos visitantes.

Nota do Blog: A Promotora de Justiça Lívia Câmara foi servidora da Justiça do Trabalho em Itaituba, onde sempre mostrou desempenho exemplar e, quando de sua nomeação, fiquei muito feliz ao saber que iria assumir uma vaga no MP de Itaituba. Uma pena, pois Itaituba estaria bem melhor. E, sobre as críticas e ofensas recebidas, são proferidas por pessoas que não querem o melhor para sua cidade!!!

19 de julho de 2016

WHATSAPP - STF SUSPENDE BLOQUEIO!!

STF suspende bloqueio do WhatsApp no Brasil


Para Lewandowski, suspensão viola direito de liberdade de expressão e acesso à comunicação

19/07/2016
Por Julia Lindner / BRASÍLIA - O Estado de S. Paulo



Leia mais

A decisão da Justiça do Rio de bloquear o aplicativo de mensagens instantâneas acaba de ser suspendida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski. Segundo ele, o bloqueio do aplicativo viola o direito de liberdade de expressão e de acesso à comunicação. A decisão da juíza Daniela Souza, da comarca de Duque de Caxias no Estado do Rio de Janeiro, segundo ele, foi "desproporcional". O presidente do STF considerou, ainda, que a decisão gera "insegurança jurídica" no País.

A decisão atende à Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) protocolada pelo PPS que pedia o desbloqueio imediato do serviço de mensagens instantâneas. Entregue pelo PPS na tarde desta terça-feira, 19, o pedido cita outra ação do partido referente ao mesmo tema: em maio, após o segundo bloqueio do WhatsApp, ele já havia questionado a decisão do juiz Marcel Maia Montalvão, da cidade de Lagarto (Sergipe), que bloqueou o aplicativo.

"O pedido de mérito formulado na inicial abrangia a finalidade de não mais haver suspensão do aplicativo de mensagens WhatsApp por qualquer decisão judicial", argumentou o advogado do PPS, Renato Campos Galuppo, na peça. "Sendo assim, reiterando os termos da petição inicial, requer ao Presidente do Supremo Tribunal Federal, com a urgência que a situação reclama – e nos termos do art. 5º, §1º, da Lei 9.882/99 – a imediata suspensão da decisão exarada pela Juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza (...)"

O presidente do STF já havia sinalizado que analisaria a ADPF ainda hoje. Ele está de plantão durante o recesso do Judiciário e, na ausência dos outros ministros, é responsável pelos despachos da Corte. Inicialmente, o ministro Luiz Edson Fachin havia sido sorteado para decidir sobre o caso, mas devido ao recesso do Judiciário, coube a Lewandowski analisar a questão.

A decisão foi revogada cerca de quatro horas após o início efetivo do bloqueio pelas operadoras de telecomunicações Claro, Oi, Nextel, Tim e Vivo. Elas começaram a bloquear o aplicativo logo após serem notificadas da decisão da Justiça do Rio.

Bloqueio

A decisão de bloquear o serviço de mensagens em todo o território nacional partiu da juíza Daniela Barbosa Assunção de Souza, da comarca de Duque de Caxias, no Estado do Rio de Janeiro, após ela não receber retorno do WhatsApp em uma investigação criminal. Ela determinou que o aplicativo fosse bloqueado por todas operadoras do País nesta terça-feira. Segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel e Pessoal (Sinditelebrasil), o bloqueio começou no começo da tarde.

Ao contrário das outras duas vezes que o aplicativo foi bloqueado no Brasil, a juíza que determinou a suspensão não definiu uma data ou horário para o retorno do serviço. Só voltaria, segundo decisão da magistrada, quando o Facebook — proprietário do WhatsApp — cedesse informações de conversas de suspeitos de crimes investigados no País. 

10 alternativas para trocar mensagens enquanto o WhatsApp está bloqueado

App do Google, o velho Gtalk virou Hangouts. Faz chamadas de vídeo, inclusive em grupo. Funciona dentro do Gmail mas também como aplicativo para celulares Android e iPhone.

Muito popular por sua tecnologia de encriptação, que protege as mensagens, o Telegram é outra boa ferramenta para quem continuar conversando durante o bloqueio do WhatsApp. Ele está disponível para Android, iPhone, Windows Phone e PC.

Não dá para mandar vídeos, fotos ou mensagens de voz, mas o bom e velho SMS é uma forma simples de trocar mensagens curtas em qualquer celular. O custo do SMS varia de acordo com o pacote, mas em geral as tarifas em torno de R$0,50 por mensagem.

App de mensagens do Facebook, funciona para Android, iOS e Windows Phone. Permite gravar mensagens de voz, como no WhatsApp, além de mandar fotos, vídeos e figurinhas.

Aplicativo famoso pela grande quantidade de stickers (aqueles emoticons maiores e com movimento). É popular no Japão, mas tem versão brasileira. Faz ligações dentro do App e está disponível para iPhone, Android, Windows Phone, BlackBerry, Nokia Asha e Firefox OS.  

O aplicativo do Skype tem as mesmas funções tradicionais da versão para computador, chamadas de vídeo e voz. No celular, Android, iOS, Windows Phone, BlackBerry, Nokia X e Amazon Fire. Também em tablets, TVs e videogames.

Além de mensagens, o Viber tem o diferencial de fazer ligações telefônicas gratuitas de Viber pra Viber. A ligação é feita via conexão na internet (VoIP). Disponível para iPhone, Android, Windows Phone, BlackBerry e Nokia. Também no PC.


De origem sul-coreana, está disponível no Brasil. Além das funções básicas de mensagens e troca de arquivos, faz ligações dentro do app. É possível seguir posts de celebridades dentro do aplicativo. Disponível para iPhone, Android, Windows Phone, BlackBerry e Nokia

Mistura de app de mensagens com rede social. Permite publicação de fotos em um perfil público. Para quem quer conhecer gente nova, tem uma função para descobrir pessoas. Disponível para iPhone, Android, Windows Phone, BlackBerry, Symbian e Nokia.

Quem usou internet nos anos 2000 lembra do ICQ (oh oh!). Em 2014, ele voltou: um diferencial do app é permitir que você conecte suas redes sociais ao ICQ e concentre suas trocas de mensagens. Funciona em iPhone, Android e Windows Phone.

"A falta ou a negativa de informação por parte da empresa, deixando de atender a uma determinação judicial, impede aos órgãos de persecução de apurarem os ilícitos e alcançarem os autores dos crimes praticados", disse a juíza, no texto da decisão.

Terceira
O serviço de mensagens já havia sido bloqueado no País outras duas vezes. A primeira vez aconteceu em dezembro, quando o bloqueio do aplicativo foi pedido pela juíza Sandra Regina Nostre Marques, da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo. Uma liminar do desembargador Xavier de Souza, da 11ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, suspendeu a decisão no dia seguinte.

Já em maio deste ano, uma decisão da Justiça de Sergipe mandou bloquear o WhatsApp por 72 horas. A decisão também foi suspensa após um dia após o desembargador Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima, do Tribunal de Justiça de Sergipe, aceitar um pedido de liminar do próprio WhatsApp. Além disso, no final de junho, a Justiça Federal de Londrina, no Paraná, determinou o bloqueio de R$ 19,5 milhões das contas bancárias do Facebook no País, em decorrência do descumprimento de uma decisão judicial direcionada ao WhatsApp.

Segunda instância
O desembargador José Roberto Lagranha Távora, da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJ-RJ), atendeu pedido do Facebook e liberou o uso do aplicativo de mensagens Whatsapp em todo o Brasil. A decisão foi divulgada às 18h49 desta terça-feira. O colegiado ainda vai julgar o mérito do processo em sessão de julgamento, em data ainda não divulgada. O recurso tramita em segredo de justiça. A decisão não teve efeito prático porque horas antes o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, já havia autorizado o uso do Whatsapp.

BRASIL - PT PERDE TEMPO NA TELEVISÃO POR DEFESA DE LULA

DESVIO DE FINALIDADEPT não pode usar tempo de propaganda para defender Lula, diz TRE-SP

18 de julho de 2016

Por serem custeadas com dinheiro público, propagandas partidárias só podem divulgar propostas, eventos próprios e posições da sigla sobre temas político-comunitários. Assim entendeu o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo ao decretar a perda de 12,5 minutos do tempo de televisão do PT por propagandas em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ministério Público Eleitoral reclamou de defesa de Lula em programa do PT.

Em sessão plenária nesta segunda-feira (18/7), a corte concluiu que o partido descumpriu as regras estabelecidas para a propaganda gratuita, no primeiro semestre deste ano.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, houve irregularidades no conteúdo veiculado entre 22 de fevereiro e 4 de março de 2016, na mesma época em que Lula foi chamado para depor em São Paulo — em investigação do MP estadual sobre um tríplex em Guarujá — e conduzido de forma coercitiva para prestar informações à operação “lava jato”.

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, declarou em um dos programas que Lula vinha sendo “alvo de ataques, provocações e perseguições pelos preconceituosos de sempre”, que “não aceitam que o Lula continue morando no coração do nosso povo, principalmente daqueles que mais precisam”.

Para o relator do processo, desembargador Carlos Eduardo Cauduro Padin, houve desvirtuamento da propaganda político-partidária. Vice-presidente do TRE-SP e corregedor regional eleitoral, ele apontou que, conforme o artigo 45 da Lei 9.096/95, esse instrumento deve apenas difundir programas partidários; transmitir mensagens aos filiados sobre eventos da sigla; divulgar a posição do partido em relação a temas político-comunitários e promover a participação política feminina.

“O dinheiro público deve custear a propaganda partidária com finalidade definida em lei. Qualquer outra ação deve ser feita às custas do partido”, afirmou Padin. O voto dele foi seguido por unanimidade. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRE-SP.