Desperdício de dinheiro público!

Governo da Prefeita Eliene Nunes Joga dinheiro no ralo em obra que não deu certo 2 vezes (Ponto de Moto-taxi).

AÇÃO SORRISO!

Ajudando A Criar Um Mundo Melhor!

Valmir Climaco, Trabalhando Para Desenvolver a Região!

Bela Orla, calma e serena!

Uma das mais lindas paisagem desta região, o Rio Tapajós!.

17 de julho de 2019

FUTEBOL INTERNACIONAL - NEYMAR TENTA SE VENDER, MAS ATÉ AGORA NÃO OBTEVE RESPOSTA

Além do Barcelona, Neymar se ofereceu ao Real, Juventus, Bayern e Manchester United, diz jornal

"Mundo Deportivo" publica a "a lista de Ney" e repercute declarações do técnico do PSG, Thomas Tuchel, que confirmou desejo do brasileiro de deixar equipe francesa

Por GloboEsporte.com — Barcelona

O jornal "Mundo Deportivo" publica, em sua capa da edição desta quarta-feira, que as opções de Neymar para o seu futuro vão além do Barcelona. Segundo o veículo, o atacante brasileiro se ofereceu também ao Real Madrid, à Juventus, ao Bayern de Munique e ao Manchester United.

Em sua primeira página, o jornal catalão estampa o que seria "a lista de Ney". O jornal repercute as declarações do técnico do PSG, Thomas Tuchel, que confirmou nesta terça-feira o desejo do camisa 10 de deixar a equipe francesa. Segundo o treinador alemão, ele sabia da intenção de Neymar desde antes da Copa América.

"Mundo Deportivo" traz "a lista de Ney" — Foto: Reprodução/Mundo Deportivo

Neymar se reapresentou ao PSG na última segunda-feira, uma semana após os demais jogadores do clube. Segundo o brasileiro, a data havia sido acordada com a equipe francesa, que não entende da mesma maneira e puniu o atleta pelo atraso. No reencontro com o time parisiense, o camisa 10 se reuniu com Leonardo, diretor esportivo do time, e reiterou seu desejo de não permanecer na França.

Também nesta terça, dois jornais europeus destacam que o PSG recusou propostas distintas do Barcelona. O "As", da Espanha, escreveu que os parisienses rejeitaram a oferta dos catalães que incluiriam as cessões de Philippe Coutinho, Dembélé mais 40 milhões de euros (R$ 170 mihões) em troca de Neymar.

O "L'Equipe", da França, traz em sua capa desta quarta uma proposta semelhante à exposta pelo jornal espanhol, mas com um jogador diferente: Rakitic no lugar de Dembélé. Segundo o veículo francês, a oferta também foi recusada pelo PSG.

Capa do "L'Equipe": Coutinho + Rakitic + 40 milhões de euros por Neymar = "Negócio muito ruim", na visão do PSG — Foto: Reprodução/L'Equipe

Enquanto isso, o PSG goleou o Dynamo Dresden por 6 a 1 em amistoso disputado na Alemanha. Neymar não esteve com a equipe e fez parte de seu tratamento final na recuperação contra lesão no tornozelo. Mesmo sem definir seu destino na próxima temporada, o brasileiro é esperado para a sequência da pré-temporada do Paris. Ele deve viajar com a delegação francesa para a China, onde o time enfrenta a Inter de Milão e o Sidney FC.

Nota do Blog: Lembro que aquando da milionária transferência de Neymar, um jornalista espanhol disse que o PSG iria conhecer a República de Neymar-RdN. Até aquele momento, não se tinha certeza do que falava o tal jornalista. Mas agora no PSG, todos têm conhecimento da RdN e a forma como ele trata o PSG. Agora, depois de tantas firulas fora e dentro de campo, o Barcelona contratou mais um atacante para formar o trio com Suarez e Messi; Neymar tenta se vender, mas o mercado ainda não disse não,. Porém, mantém-se calado, o que incomodadeve doer mais no presidente da 'república'.
Será o início de seu ocaso?

INTERNET - APLICATIVO DE ENVELHECIMENTO PODE CONTER RISCOS

Febre de aplicativo que envelhece rostos faz usuários ignorarem riscos

Termos de uso e acordo de privacidade do FaceApp usam trechos copiados e empresa apresenta 'endereço virtual'.


Não é possível saber o que a FaceApp vai fazer com as fotos e dados obtidos do Facebook de quem realizou a vinculação com o perfil — Foto: Reprodução/Google Play

Se uma empresa apresentasse três endereços diferentes – um na Rússia, outro nos Estados Unidos e um terceiro no Panamá – e tentasse prestar algum serviço para você usando um contrato do tipo "receita de bolo de internet", você pensaria duas vezes em realizar alguma atividade com essa empresa?

Pelo menos 100 milhões de pessoas que baixaram o "FaceApp", o aplicativo que envelhece o rosto e que virou febre até entre os famosos, decidiram aceitar esse risco.

Não existe qualquer suspeita de que o "FaceApp" represente algum perigo para quem o utilizou. Mas a velocidade com que um pequeno aplicativo desconhecido e engraçado conquista milhões de downloads acaba deixando nosso bom senso em segundo lugar. Pior do que correr um risco é correr o risco sem ter ciência de que ele existe.

E é assim, querendo participar da brincadeira, que muita gente deixa de fazer perguntas simples, como "de onde veio isso?"

No caso do FaceApp, ele foi desenvolvido por uma empresa russa chamada Wireless Lab. Mas você não saberia disso olhando a listagem do aplicativo no Google Play: lá, ele alega ser produto da "FaceApp, Inc", uma empresa norte-americana sediada no estado de Delaware.

Esse local em Delaware pertence a um "escritório virtual" – um endereço que empresas podem comprar para receber correspondências e ter direito a um atendente telefônico em local geográfico privilegiado. Fica a dúvida, portanto, se realmente existe algum funcionário da criadora do aplicativo por lá.

Todos os sites na web têm informação de registro, incluindo endereço, e-mail e, às vezes, telefone. O site "faceapp.com" está registrado para um endereço no Panamá de um serviço destinado a ocultar as informações verídicas nesse registro obrigatório.

Isso significa que é um endereço declaradamente "falso", um "testa de ferro". Esse é um serviço válido para pessoas físicas e pequenos negócios locais – assim como você talvez não queira constar no telefone 102 ou em listas telefônicas -, mas é um pouco suspeito para empresas que querem credibilidade na internet.

O terceiro endereço fica na Rússia, na cidade de São Petersburgo, e aparece nos "termos de uso" do serviço. O nome "Wireless Lab" também surge nesse documento, bem como na App Store, da Apple. Esse é o endereço informado para questões judiciais e, portanto, o que tem mais chances de ser o verdadeiro.

Porém, esse contrato de termos – assim como o "acordo de privacidade", que explica quais informações o aplicativo coleta e como elas são utilizadas – não foram escritos especificamente para o FaceApp. Praticamente todos os trechos são cópia de outros contratos existentes na internet.

Ou seja, os criadores do aplicativo podem ter adaptado uma "receita" ou usado algum "gerador de contrato". A veracidade de um texto assim é bastante questionável, mas também pode ser uma medida para uma empresa pequena cortar custos.


Embora esses pontos sejam suspeitos, nada disso teve o intuito de enganar os usuários, mas sim de proteger a empresa. Ao menos, é que tudo indica.

O smartphone é hoje nosso "santuário" digital: tem nossas fotos, e-mails, senhas, até o token do acesso ao banco. No mesmo aparelho, instalamos jogos e brincadeiras, como o FaceApp. Essa mistura é perigosa.

Essas atividades têm um apelo muito forte e são um dos atrativos preferidos dos golpistas porque a diversão e o humor sempre nos convidam a baixar a guarda.

É graças à ação do Google e da Apple, que filtram os aplicativos presentes em suas lojas (a Play Store e a App Store, respectivamente), que podemos instalar esses apps com alguma garantia de segurança. Mas a chance de algo ruim passar por esses filtros sempre existe (como o Google, em especial, tem demonstrado centenas de vezes só em 2019).

Felizmente, ao menos, o pior foi evitado. Ao que tudo indica, trata-se apenas de uma empresa na Rússia desenvolvendo um aplicativo que por acaso virou febre e fez muita gente se divertir coletando mais ou menos as mesmas informações que todos os outros aplicativos patrocinados por publicidade. Na Play Store, o FaceApp foi inclusive reconhecido com a marca de "escolha do editor".

Isto dito, não é possível saber o que essa empresa vai fazer com as fotos e dados obtidos do Facebook de quem realizou a vinculação com o perfil depois que a moda passar – e, por isso, a recomendação é desvincular o perfil após o uso. Isso pode ser feito na área de Aplicativos e sites do Facebook.

Ainda que o risco seja baixo, uma coisa eu garanto: se minha foto envelhecida aparecer por aí, quem passou ela no filtro do aplicativo não fui eu.

Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com


— Foto: Ilustração: G1

15 de julho de 2019

ITAITUBA/PA - SUSPENSA DESAPROPRIAÇÃO PARA ÍNDÍGENAS. MPF PEDE PRISÃO DE VALMIR

Itaituba: Audiência na Funai em Brasília (DF) suspende desapropriação de áreas que seriam destinadas a ampliação de reserva indígena.

A proposta prevê a incorporação de cento e vinte e seis mil hectares de propriedades rurais já tituladas, nas comunidades de Ipiranga, Igarapé Preto, Cocalino e Nova Conquista ao projeto de redemarcação da reserva indígena Mundurukú. Essas comunidades estão nas duas margens do rio Tapajós e, segundo a Funai, um estudo antropológico iniciado em 2008 teria determinado que boa parte das áreas é de domínio de reserva indígena e poderão ser desapropriadas dentro de um novo processo de demarcação. 

Com base nas informações repassadas pelos integrantes do Grupo de Trabalho que desenvolve o processo, o vereador Junior Pires e o advogado Jacob Sousa, que representa parte das comunidades que seriam afetadas pela redemarcação, articularam junto ao senador Zequinha Marinho uma audiência em Brasília com a Presidência da Funai. Na pauta da audiência, o principal item foi a solicitação das comunidades em suspender de imediato o processo, que já está sendo tratado como uma afronta aos direitos adquiridos pelos colonos que vivem na área, todos reconhecidos pelo Incra. 

O senador Zequinha Marinho não participou da audiência, mas é um dos que mais conhecem o assunto. Ele assumiu o compromisso de fazer cumprir o que ficou decidido, com base nas determinações da Presidência da República, em não permitir a demarcação de novas terras indígenas. 

O senador Zequinha também fez duras críticas à Funai, que, segundo ele, está mais a serviço de ONGs ambientalistas do que à causa indígena.

Clique para assistir a matéria


Em 2016, o Greenpeace não teve pudores em informar que lutaria lado a lado com o povo munduruku para a efetiva demarcação de área há muito titulada para os atuais donos, terras essas que ficam na zona urbana de Itaituba e arredores. 

Leia abaixo a nota da entidade:

"Em nota, a ONG Greenpeace lembrou que a política de expansão da matriz hidrelétrica implica em dezenas de projetos de alto impacto na região. “O Greenpeace vai continuar lado a lado com o povo Munduruku lutando pela efetiva demarcação da Terra Indígena Sawré Muybu, no médio Tapajós. Ainda existem 42 hidrelétricas planejadas apenas na bacia do Tapajós, e a organização continuará trabalhando para sensibilizar o governo e a sociedade brasileira quanto aos riscos que a política de expansão da matriz hidrelétrica na Amazônia oferece ao equilíbrio ecológico do bioma e a seus povos, especialmente as populações indígenas e tradicionais”. 1

SUSPEITA DE FRAUDE

Há muito se suspeita desses estudos antropológicos, principalmente a partir do momento em que a FUNAI foi cooptado por agentes ambientalistas, Rodinei Candeia, Procurador do Estado do Rio Grande do Sul denuncia: ONG’s e militantes de esquerda conseguiram pautar para julgamento no STF várias matérias que lhe interessam, como demarcações e regularizações fundiárias. As ações compõe até mesmo laudos antropológicos fraudados com o único objetivo de estatização de áreas privadas; todas as matérias de esquerda foram apreciadas em um só dia: demarcações indígenas, demarcações quilombolas, código florestal. 

Está prevista a presença de milhares de militantes de movimentos políticos para pressionar por mudanças que prejudicarão outras milhares de pessoas. Acompanhe, divulgue e se manifeste contra um ataque internacional à propriedade dos brasileiros: o que pode estar acontecendo aqui é a transformação do nosso Brasil em uma Venezuela. Acompanhe o depoimento de Rodinei Candeia abaixo.



CASO VALMIR

Por causa desse alegado estudo antropológico, que foi feito à revelia da comunidade itaitubense, sem qualquer consulta pública, em reunião da FUNAI com o prefeito itaitubense, Valmir Climaco, e outros, ao se falar sobre essas redemarcações de terras de proprietários que residem há mais 40 anos dentro dessa área do estudo antropológico, afirmou-se que o prefeito disse que era para os colonos receberem à bala os servidores da FUNAI, o que é negado por Valmir, a 'ONG' MPF requereu a prisão do prefeito itaitubense.

No evento, estavam presentes os componentes do grupo de trabalho responsável pelos estudos fundiários e cartoriais necessários para a delimitação das Terras Indígenas-TI Sawre Bap'in (Apompu) e Sawre Jaybu, do povo Munduruku, e detentores de terras a serem afetadas pela demarcação. O prefeito é um desses detentores.

Em rápida pesquisa na internet, não aparece o nome da TI Sawre Jaybu, mas apenas a Terra Indígena Sawré Muybu, para onde se é encaminhado ao se digitar "TI Sawre Jaybu".

O Ministério Público Federal (MPF) abriu investigação na última sexta-feira (14) para apurar denúncias de servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) de que o prefeito de Itaituba (PA), Valmir Climaco, teria incitado a população a receber “à bala” um grupo de trabalho da autarquia responsável por estudos para a criação de Terras Indígenas no sudoeste do Pará.

São diversas as evidências dessa associação do MP e o Greenpeace, sendo que a mais indecente foi a aceitação, pelo MPF, do EIA/RIMA elaborado a pedido da ONG, em detrimento de igual estudo elaborado por servidores do IBAMA acerca da implantação de hidroelétricas no rio Tapajós. É o Brasil impedindo que o Brasil cresça.

Fontes:

11 de julho de 2019

SANTARÉM - OUROMINAS TEM NOVAMENTE OURO E DINHEIRO APREENDIDO

Mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Santarém (PA) e cumpridos em endereços em São Paulo nesta quarta-feira (10) durante a Operação Midas II.

Por G1 Santarém — Pará

Materiais e dinheiro apreendidos durante a operação Dilema de Midas II — Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta quarta-feira (10) seis mandados de sequestro de bens em endereços situados no estado de São Paulo, pertencentes a uma instituição financeira que atua na compra de ouro no oeste do Pará, dentre outras regiões. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Santarém (PA).

Denominada Operação Midas II, a ação teve apoio do Ministério Público Federal (MPF), que havia solicitado à Justiça os mandados. O valor do sequestro é superior a 16 milhões de reais.

Materiais apreendidos durante operação 'Dilema de Midas II' — Foto: Polícia Federal/Divulgação

A primeira fase da operação foi deflagrada em maio de 2018, ocasião que foi cumprido um mandado de busca e apreensão no posto de compra de ouro da empresa em Santarém, e outro na residência do responsável por tal estabelecimento. Também foram bloqueados judicialmente bens dos investigados.

Conforme a Polícia Federal, a ação visa reprimir o comércio de ouro clandestino procedente da Bacia do Rio Tapajós, pois a investigação correspondente revelou que grande parte do ouro adquirido pelo PCO da instituição financeira em Santarém era de origem clandestina, sendo "esquentado" com documentação ideologicamente falsa produzida pelo estabelecimento.

Barras de ouro apreendidas na Operação 'Dilema de Midas i' em 2018, da Polícia Federal em parceria com o MPF — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Investigações

As investigações foram iniciadas após operações de combate a garimpos ilegais de ouro na zona de amortecimento da Terra Indígena Zo’é, uma região no entorno do território indígena onde são vedadas atividades de exploração madeireira ou garimpeira. As operações reuniram MPF, PF, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e Fundação Nacional do Índio (Funai).

Os garimpeiros flagrados trabalhando nas áreas clandestinas revelaram em depoimentos à PF que vendiam o ouro extraído ilegalmente para uma empresa em Santarém, que exigia apenas o CPF e o RG do vendedor, dispensando as exigências previstas em lei para atestar a origem do ouro.

Os investigadores constataram que a prática de comprar ouro sem documentação de origem correspondeu a 100% do ouro comprado pela empresa, no escritório de Santarém, em 2015. Para fazer frente ao volume de negociações, de acordo com depoimentos obtidos, eram feitos saques diários de R$ 500 mil.

Operação Midas

O nome da operação faz referência ao Rei Midas, que segundo a mitologia grega, ganhou o poder de transformar tudo que tocava em ouro, porém esse poder acabou se transformando em uma maldição, visto que ficou impedido até de se alimentar, já que tudo o que ele tocava se transformava imediatamente em ouro.

9 de julho de 2019

ITAITUBA/PA - JUSTIÇA FEDERAL CONFIRMA NÃO HAVER PEDIDO DE PRISÃO CONTRA PREFEITO

Diretora de Secretaria substituta da Justiça Federal em Itaituba afirmou ao Giro que não houve nenhum pedido de prisão preventiva contra o prefeito Valmir Climaco no caso da apreensão do avião com droga.

Valmir Climaco afirma estar
com a consciência tranquila
e já prestou todas as informações à Polícia Federal.
A notícia sobre um suposto pedido de prisão preventiva contra Valmir Climaco, prefeito de Itaituba, feito pela Polícia Federal à Justiça Federal, veiculada nesta terça-feira (9) em alguns sites de notícias fantasiosos, não procede; o mentiroso sítio de 'notícias' afirmou que no dia de ontem a Polícia Federal havia feito um pedido de prisão preventiva contra Valmir.

E diante dessa falsa notícia, o blog em contato com membros da família de Valmir, logo cedo dispôs um comunicado em vários grupos de whatsapp afimando a falsidade da postagem que, inclusive afirmando que "...domingo, depois da apreensão da droga, os policiais federais fizeram uma devassa na residência do prefeito, onde foram apreendidos armas, celulares, dinheiro e computadores. A caminhonete apreendida na operação está no nome de um segurança de Climaco, identificado como Júnior." (http://www.portalparanews.com.br/noticia/pa/itaituba/policia/cocaina-apreendida---pf-faz-devassa-na-casa-de-valmir-climaco-e-pede-a-prisao-preventiva-do-prefeito)

Porém, apurou o Portal Giro junto à sra. Magda Mendes Ferreira, Diretora de Secretaria substituta da Justiça federal de Itaituba, que não havia nenhum pedido de prisão contra Valmir, o que vem confirmar, de forma categórica e cabal, o fake news. Valmir irá representar jurídicamente contra tais jornalistas.

“Não chegou nenhum pedido de prisão contra Valmir; o que temos é a prisão em flagrante, que se converteu em prisão preventiva, dos dois elementos que estavam na aeronave apreendida com drogas na fazenda.”, afirmou a secretária

Um dos advogados de Valmir, Ricardo Aguiar, também relatou ao Giro que não tinha conhecimento de tal pedido, e caracterizava as notícias veiculadas como Fakenews, uma vez que a foto utilizada nas reportagens se tratava de imagem feita em uma ocorrência antiga, há aproximadamente 3 anos.

“Valmir está tranquilo quanto à isso, não passam de boatos.” disse o advogado.

Foto tirada em 2016 e utilizada em matéria atual sobre o caso de Valmir.

Entenda

Na manhã desta terça-feira (9), a notícia de que a Polícia Federal teria ido até a residência de Valmir Clímaco e apreendido armas, celulares, computadores e dinheiro, e ainda, que teria protocolado um pedido de prisão preventiva contra o prefeito à Justiça Federal, foi veiculada em alguns blogs e portais.

Sites como Pará News e Portal Roma News, de Belém, além de alguns blogs da região, publicaram a notícia que logo começou a repercutir na cidade, uma vez que o suposto pedido de prisão também seria ocasionado pela apreensão, no último domingo (7), de quase 600 Kg de cocaína em avião que pousou na fazendo do prefeito.

Adaptado de postagem do Portal Giro

ITAITUBA/PA - PREFEITO PRESTA ESCLARECIMENTOS ACERCA DE AVIÃO COM DROGAS APREENDIDO EM SUA FAZENDA

A Polícia Federal apreendeu no domingo (7) 583 quilos de cocaína e aproximadamente 200 gramas de skunk, também conhecida como "supermaconha", em Itaituba no sudoeste do Pará. A droga havia acabado de pousar de um avião de pequeno porte em uma propriedade rural. A suspeita é que a droga tenha origem boliviana.

Drogas foram apreendidas assim que aeronave pousou em Itaituba. — Foto: Divulgação/ Polícia Federal

Polícia flagrou avião de pequeno porte que pousou em área rural de Itaituba com 583 quilos de cocaína e aproximadamente 200 gramas de skunk. Suspeita é que a droga tenha origem boliviana.

No flagrante, dois homens foram presos e três suspeitos conseguiram fugir. Além da grande quantidade de entorpecente, ainda foram apreendidos dois fuzis AR 15 calibre 556, uma pistola calibre 9 mm, carregadores e munições, mira holográfica e luneta de precisão para uso em fuzil, rádios de comunicação, telefone, além de um avião monomotor, um bimotor e uma caminhonete.

Aviões de pequeno porte foram apreendidos pela Polícia Federal em Itaituba — Foto: Divulgação/ Polícia Federal

Investigações

A PF recebeu informações sobre um esquema de pousos e decolagens diárias de aeronaves de pequeno porte em uma propriedade rural localizada ao sul do município, às proximidades do km 43 da rodovia Transamazônica, sentido Itaituba-Jacareacanga.

Em verificação junto à Força Aérea Brasileira (FAB), foi constatado que não havia registro ou autorização para voos na região e que se tratava de algo ilícito. Então, equipes de policiais foram até o local fazer vigilância e flagraram o pouso da aeronave, bem como o descarregamento de embalagens semelhantes as utilizadas para o transporte de drogas.

Segundo a Polícia Federal, as investigações terão continuidade para identificar os demais envolvidos na prática criminosa, além da origem da droga.

PREFEITO ESCLARECE

Em entrevista, após prestar esclarecimento à Policia Federal de Itaituba, Valmir Climaco, dono da fazenda aonde pousou o avião apreendido com drogas e armas, declarou que ao negociar seu garimpo, recebeu como parte do pagamento um avião, o qual passou para seu nome via Cartório; informa que não autorizou ninguém a pousar em sua fazenda, aonde mantém poucos atividades, sendo que parte da propriedade foi invadida.

Assista a entrevista abaixo.


3 de julho de 2019

ITAITUBA/PA - MPF, AUTOR DA AÇÃO, PEDE PRESCRIÇÃO DE AÇÃO QUE TORNAVA VALMIR CLIMACO INELEGÍVEL



Prefeito de Itaituba Valmir Climaco de Aguiar. (foto: Junior Ribeiro)

Parecer do Ministério Público Federal-MPF pede prescrição da pena imposta pelo TRF1 a Valmir Climaco. Com isso, deve recuperar a elegibilidade e já deixou um aviso “Tô pronto pra ir pra guerra de novo em 2020…”

Valmir Climaco (MDB), prefeito de Itaituba, voltará a figurar na lista dos candidatos ao cargo que ocupa no pleito do próximo ano.

Na ação de autoria do MPF, figura como indiciados Valmir e mais dois, sendo que a defesa de Edmilson requereu à Justiça a prescrição dessa ação, posto que entre o fato supostamente ocorrido (2008) e a propositura da ação (2014) decorrerem mais de 6 anos e, assim, e em parecer, a Procuradoria Geral da República (PGR) se manifestou favorável à extinção, por prescrição, de sua pena imposta pelo TRF1 (Tribunal Regional Federal), da 1ª Região, em Brasília (DF) em maio deste ano, também extensível a Valmir Climaco.

Climaco foi condenado a 3 anos e 4 meses, em regime semiaberto, por crime de falsificação de documento público. Em consequência, o prefeito passou à condição de inelegível em decorrência ter sido decisão colegiada (2ª instância) e, por isso, alcançado pela Lei da Ficha Limpa.
Ronaldo Albo, procurador da República no TRF1, reconheceu a prescrição da pena de Raimundo Edmilson Góes, réu também condenado no caso, e “respeitando o princípios de isonomia/igualdade” defende que o benefício seja entendido ao gestor itaitubense.

“Respeitando o princípio da igualdade/isonomia, entendemos que o mesmo entendimento deve ser estendido ao réu Valmir Climaco de Aguiar, ou seja, ocorreu a prescrição para este”, opinou o procurador.

Climaco já deixou um recado aos seus eleitores e apoiadores, “Graças a Deus, uma das maiores alegrias minhas foi hoje, ganhei em Brasília, tô pronto pra ir pra guerra de novo em 2020, contando com vocês.” disse em áudio compartilhado no whatsapp.

Comentário do jornalista Jota Parente


Há advogados que conhecem o processo em que o prefeito Valmir Clímaco foi condenado, que consideram muito grande a possibilidade dele ganhar o caso. Porém, há outros que acham pouco provável.

Essa informação de ontem, que viralisou nas redes sociais, dando conta da possibilidade do pedido dos advogados do prefeito, de prescrição do processo, coloca mais lenha na fogueira dessa discussão.

A eleição do ano que vem passa, diretamente por isso. E os cenários mudam drasticamente, dependendo dos atores.

Com Valmir no páreo é uma coisa, sem Valmir, é outra.

Se o atual prefeito puder ser candidato, a possibilidade de ele se reeleger é enorme. Hoje não há nenhum pré-candidato capaz de batê-lo. Isso é fato.

A popularidade de Valmir junto à população é inquestionável. Não existe nenhum fato novo que possa mudar o rumo do pleito nesse cenário.

Se Valmir não puder concorrer, aí o jogo estará aberto e, no cenário atual, Ivan D'Ameida aparece com maior preferência.

Fica claro, então, que o rumo da próxima campanha eleitoral passará diretamente pelo situação legal do prefeito. Ele é o fiel da balança.

Texto adaptado de post do Giro Portal

30 de junho de 2019

BRASIL - CRESCE GASTOS ENTRE LEGISLATIVO, EXECUTIVO E MINISTÉRIO PÚBLICO

Marcello Casal jr/Agência Brasil

Gastos da maioria dos órgãos fora do Executivo crescem além do teto
Prazo para compensação entre poderes acaba este ano

Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil Brasília

A partir do próximo ano, órgãos federais fora do Poder Executivo terão um entrave na hora de cumprir o teto de gastos. Em 2020, o Poder Executivo deixará de compensar os demais poderes que estourem o limite, como estabelece a emenda constitucional que travou o crescimento dos gastos à inflação.

A evolução dos gastos dos órgãos em 2019, no entanto, indica dificuldade caso os outros poderes continuem a ter despesas no ritmo atual.

De janeiro a maio, as despesas dos Poderes Legislativo, Judiciário e do Ministério Público acumulam alta de 6,62% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme os dados mais recentes do Painel do Teto de Gastos, elaborado pelo Tesouro Nacional. Para se adequarem ao teto, esses poderes terão de chegar ao fim do ano com crescimento de 4,4%.

As exceções são a Defensoria Pública da União, que acumula pequeno recuo de 0,9% nos cinco primeiros meses do ano. O Poder Executivo, que ainda compensa os excessos dos demais poderes, registra crescimento de 3,3% nas despesas, abaixo do limite de 4,4%.
Compensação

O Orçamento Geral da União de 2019 reserva R$ 3,362 bilhões para o Poder Executivo compensar o crescimento dos gastos dos outros poderes.

Desse total, R$ 46 milhões correspondem à Defensoria Pública da União; R$ 128,76 milhões ao Ministério Público da União; R$ 258,62 milhões ao Legislativo, e R$ 2,93 bilhões, a maior fatia, ao Poder Judiciário.

Nesse caso, o Poder Executivo deixa de gastar para que os demais poderes possam expandir os gastos acima da inflação.

Válido para os três primeiros anos do teto de gastos (2017, 2018 e 2019), o mecanismo de compensação foi criado para criar um prazo de transição para que os outros poderes pudessem atenuar o efeito de gastos autorizados, como reajustes salariais.

Sem a compensação, caberá a cada poder remanejar o Orçamento interno para se enquadrar no teto a partir do ano que vem.

De acordo com a Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados, o Poder Judiciário e o Ministério Público da União sentirão mais dificuldades.

O Poder Legislativo, apesar de ter estourado o crescimento nos cinco primeiros meses do ano, poderá fechar 2019 dentro do teto, como ocorreu nos dois primeiros anos da limitação.

Enquadramento

Ao todo, há 14 órgãos federais fora do Poder Executivo. Nos cinco primeiros meses do ano, 12 deles estavam desenquadrados, com crescimento dos gastos superior a 4,4%: Câmara dos Deputados, Senado, Tribunal de Contas da União, Conselho Nacional de Justiça, Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, Justiça do Trabalho, Justiça Eleitoral, Justiça Federal, Justiça Militar da União, Supremo Tribunal Federal, Ministério Público da União e Conselho Nacional do Ministério Público.

Os maiores crescimentos se acumulam no Conselho Nacional de Justiça (26,7%), no Conselho Nacional do Ministério Público (18,5%) e no Supremo Tribunal Federal (14,2%). Apenas o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e a Defensoria Pública da União registram crescimento de gastos compatível com o teto.

Apuração anual

Responsável por monitorar o teto de gastos, o Tesouro Nacional informou que a emenda constitucional estabelece a verificação do cumprimento do limite apenas ao fim de cada ano, não mês a mês.

O Tesouro explicou que, por causa de orçamentos baixos em relação ao do Poder Executivo, alguns órgãos podem eventualmente estourar o teto de gastos nos primeiros meses do ano, mas devem ajustar os gastos nos meses seguintes e encerrar dentro do teto.

Em 2017, primeiro ano do teto de gastos, o limite para o crescimento das despesas federais estava em 7,2%. Naquele ano, cinco órgãos registraram aumento de gastos além do teto: Justiça Federal (7,8%), Justiça do Trabalho (10,6%), Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (7,5%), Defensoria Pública da União (14,2%) e Ministério Público Federal (9,6%).

Em 2018, apenas o Ministério Público da União executou 100% do teto, sem superar. O restante dos poderes cumpriu o limite.


Edição: Kleber Sampaio

ITAITUBA/PA - PRESO MAIS UM ENVOLVIDO NA MORTE DE DONA TOTÓ: UM VAQUEIRO DA VÍTIMA

Segundo a polícia, vaqueiro trabalhava na fazenda da vítima, dona Totó, e confessou participação no crime, que chocou a cidade.

Edinelson Silva de Almeida, 41 anos, preso por envolvimento no crime.

Após diligências contínuas e ininterruptas realizadas por Policiais Civis e Militares, no final da tarde de sábado (29), foi preso mais um acusado de envolvimento no assassinato da comerciante Antônia Lima de Oliveira Aguiar, conhecida como dona Totó. 

O suspeito do crime foi o vaqueiro da fazenda da vítima, EDINELSON SILVA DE ALMEIDA, 41 anos, natural de Aveiro/PA, que foi localizado por Policiais Militares sob o Comando do Subtenente Gilson Vidal.

Dona Totó, a vítima.

Segundo o delegado d Polícia Civil de Rurópolis, dr. Ariosnaldo da Silva Vital Filho, mesmo com a prisão em flagrante de LUCAS DE OLIVEIRA SILVA e WELDSON DE JESUS DOS SANTOS, os dois principais acusados pelo latrocínio, as diligências continuaram de forma integrada e sigilosa, mediante troca de informações, entre os comandos da Polícia Militar e Polícia Civil do município de Rurópolis. Como resultado desse trabalho integrado, no início da noite da última sexta-feira (28) chegou ao Capitão Manoel Vieira a informação de que um trabalhador da fazenda  aonde ocorreu o crime, poderia estar envolvido no crime. Foi então realizado todo um trabalho de inteligência entre as polícias civil e militar a fim de identificar tal pessoa; no final da tarde de sábado, já com a certeza dos fatos levantados pela polícia, o vaqueiro, que se encontrava trabalhando normalmente na fazenda da vítima, foi encontrado e conduzido até a presença da Autoridade Policial.


Lucas de Oliveira Silva (19 anos) e Weldson de Jesus dos Santos, os dois principais acusados pelo latrocínio, que já se encontram presos

Durante o interrogatório o vaqueiro Edinelson CONFESSOU a sua PARTICIPAÇÃO no crime, informando que foi ele quem informou ao bandido LUCAS DE OLIVEIRA SILVA quais as pessoas que estavam dentro da casa da fazenda; afirmou ainda que sabia que o crime iria ocorrer naquele dia, pois foi convidado pelos outros bandidos para agirem juntos no assalto. Porém, o bandido Edinelson preferiu dar apoio à dupla, repassando todas as informações sobre a rotina dos patrões na fazenda. No dia do crime, Edinelson não estava na fazenda, pois havia saído para uma festa na comunidade.

Com a confissão do vagabundo Edinelson, o delegado responsável pelo caso imediatamente, representou por sua custódia ao poder Judiciário que decretou sua prisão. Até então pelo crime de Latrocínio ocorrido na comunidade de Divinópolis foram efetuadas três prisões sendo que autor, co-autor e partícipe se encontram encarcerados e à disposição da Justiça.

A operação policial contou com a atuação de policiais civis de Rurópolis sob o comando do Delegado Ariosnaldo Vital Filho e Policiais Militares da 17ª CIPM, sob o comando do capitão Manoel Vieira.

Membros da família da vítima informaram que o vaqueiro trabalhava na fazenda há mais de um ano e a confirmação de seu envolvimento no crime, foi recebida com surpresa por todos.

O CASO

Mulher é assassinada com tiro na cabeça durante assalto em Divinópolis Km 70. Dona Totó, como era conhecida na região, foi assassinada na noite desta quarta-feira (26), após assalto a fazenda e troca de tiros.
Antonia Lima Oliveira de Aguiar, 54 anos, conhecida como Dona Totó.

Na noite desta quarta-feira (26), uma mulher identificada como Antônia Lima Oliveira de Aguiar, 54 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça, em sua fazenda no Km-65 da rodovia Transamazônica, sentido Rurópolis, às proximidades  da comunidade Divinópolis Km 70, após assalto e troca de tiros.

Conforme informações preliminares que circulam pelas redes sociais, dois bandidos teriam ido até a fazenda em que estava a vítima e o esposo, para realizar o assalto. Eles teriam entrado pela janela do banheiro, mas foram surpreendidos pelo caseiro da fazenda, e logo teria começado a troca de tiros; a vítima foi alvejada por um tiro e morreu no local. Após o crime, os bandidos fugiram em uma moto modelo Pop de cor preta. 

E de acordo com informações apuradas, um deles teria sido baleado. No local, eles deixaram a arma que utilizaram na troca de tiros. A Polícia e amigos da família estão em diligência na tentativa de localizá-los.

Arma deixada pelos bandidos após o crime.

Também surgiu uma informação de que João Aguiar, marido da vítima, de que teria sido feito refém pelos bandidos, foi desmentida pela Polícia Militar, de acordo com relatos ainda não confirmados.

Dona Totó, que fazia a comercialização de queijo em sua fazenda próximo ao Km 70, era muito conhecida na região. O corpo dela foi encaminhado ao Instituto Médico Legal-IML de Itaituba, para passar por Necropsia e posteriormente ser liberado para cerimônia fúnebre.

“Nossa noite foi marcada com essa triste tragédia. Perdemos uma pessoa querida, trabalhadora, de um coração imenso. Peço a Deus que conforte o coração da família, dos amigos mais chegados e de toda comunidade Divinópolense. #Luto_Dona_Totó”, digitalizou uma internauta em um post, se consternando pela acontecido.

Fonte: Portal Giro com informações da Polícia Civil de Rurópolis

28 de junho de 2019

ITAITUBA/PA - ESCLARECIMENTOS ACERCA DA TRANSFERÊNCIA DA JUSTIÇA FEDERAL

Imagem: Giro Portal

Inaugurada em 24 de julho de 2013, a Subseção Judiciária da Justiça Federal em Itaituba, mais uma vez, tem aventada sua transferência e, possivelmente para a cidade de Castanhal no sudeste paraense,  o que tem movimentado a sociedade e a mídia itaitubense. Inclusive a Câmara de Vereadores ja se manifestou sobre o tema. Porém, diferentemente da primeira vez em que se falou sobre essa possível transferência, quando a Diretora do Fórum da JF, dra. Sandra Correa, desmentiu esse boato ao emitir uma nota, à época.

Diferentemente daquele boato do ano de 2018, a nova versão tem uma forte base sólida, pois foi a própria Juíza Diretora do Fórum da Seção Judiciária da JF em Belém quem requereu a todas as Subseções Judiciárias do Pará, tendo em vista cortes de custos, mais uma vez em razão da contenção de gastos determinada pelo ex-presidente Michel Temer, para saber qual Vara poderia ser transferida.

Assim, diante do mais novo causo acerca da retirada de mais um órgão federal de Itaituba, em conversa com a Juíza titular da JF de Itaituba, dra. Sandra Correa, esta informou que não tem mais o que cortar em termos de custos na JF local, pois já reduziu o consumo de energia, diárias, café não é mais disponibilizado e, consequentemente não há copeira disponível para os serviços de cozinha; os juízes das Subseções federais de Santarém e Altamira também se mostraram contrários a essa suposta transferência por diversos motivos.

Salientou a dra. Sandra Correa, ainda, que é de suma importância a manutenção da Vara Federal em Itaituba, posto que a movimentacão processual na JF itaitubense supera várias Varas da capital, também porque abrange uma grande região conhecida como a última fronteira do desmatamento e, por causa disso, a Vara Federal de Itaituba responde por 23% de todas as ações criminais da Seção Judiciária do Pará.

Se a Subseção de Itaituba, que presta atendimento a quase 250 mil cidadãos ao exercer jurisdição também sobre mais cinco municípios: Jacareacanga, Novo Progresso, Placas, Rurópolis e Trairão for realmente transferida, Itaituba voltará a ser dependente de Santarém nessa questão, além de outras das quais é dependente no âmbito federal. A JF tem a importante missão de processar e julgar ações de qualquer natureza, pois possui competência geral, ou seja, processa e julga ações penais, cíveis e de execução fiscal, além de contar com um Juizado Especial Federal adjunto cível e criminal.

Crescimento

No ano de 2016 foram atribuídos para a competência da Vara de Itaituba o município de Aveiro próximo a Santarém, e em 2017 os Distritos de Castelo dos Sonhos e Cachoeira da Serra ambos pertencentes a Altamira e com difícil acesso à cidade altamirense. Cachoeira da Serra já na divisa do Estado do Mato Grosso, diata quase mil quilômetros de distância de Itaituba. Desse modo, sobrecarregou-se a Vara de Itaituba que já vinha se esforçando para atender à demanda local, considerando que o distrito de Moraes de Almeida e a região de garimpos do Crepurizão, local de grande volume de conflitos ambientais, fica distante cerca de 500 Km de Itaituba e é de responsabilidade desta Vara itaitubense.

A Justiça Federal de Itaituba, por ter sido criada atraves de Portaria, ou seja, administrativamente, também pode ser remanejada da mesma forma, ou seja, via Portaria. Assim, deve-se ficar atento bem como recorrer aos deputados e senadores que andam por essa região em bisca de ajuda para a manutenção da JF em nossa cidade posto que, por enquanto, há apenas uma análise sobre uma possível transferência. Mas é bom ficarmos atentos para não ficarmos a ver navios...